01 março 2017

PRA VOCÊ QUE DIZ TER ANSIEDADE


Pra você que diz ter ansiedade
 mas nunca perdeu o controle da sua sanidade.
 Pra você que diz ter ansiedade 
mas nunca pensou em fugir correndo da cidade 
que te criou.
 Pra você que diz ter ansiedade
 mas nunca esgotou o ar,
 se perdeu pra respirar,
 e se apertou com força pra aliviar
 o aperto interno que só deus sabe quando vai parar.
Pra você, você que disse que a nota baixa foi ansiedade,
que a vida não te compreende nessa idade,
 mas nunca chorou por saudade,
 nunca teve vergonha de ser julgado mal,
 de ser visto como mimado,
 um birrento, 
e coisa e tal.
Pra você que disse ter ansiedade,
e que nossa
como é ruim,
mas nunca se viu respirando do jeito errado
e tremendo feito um otário
 perto de quem você ama.
 De ser um azarado no jogo do sorte e revés.
Pra você que confunde a ansiedade de esperar a sua encomenda do ali express,
 com a de desmontar no meio da rua
 e não conseguir caminhar
 pela falta de ar,
 pelo aperto,
 pelo desespero,
 pelo receio de que tudo volte,
 pelo medo de que não exista norte,
pelo tremular do próprio existir,
 com medo do vento,
com medo de gente,
com medo de dizer o que sente.
Não diga que tem.

- João Doederlein

Um comentário:

  1. Lindo poema! Só quem tem ansiedade sabe como é a sensação de impotência...
    Beijos

    ResponderExcluir