17 agosto 2016

RESENHA: O AR QUE ELE RESPIRA


Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. 
Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.

AUTORA: BRITTAINY C. CHERRY 
PÁGINAS: 308 
EDITORA: GALERA RECORD 
GÊNERO: ROMANCE

E quando você recebe um livro que você percebe de longe que vai amar? Sempre visito o Instagram da Grupo Editorial Record para conferir as novidades, e quando vi uma publicação sobre este livro, desejei-o imediatamente. 

O livro é narrado pelos protagonistas do livro, Elizabeth e Tristan, algo muito bom no livro que faz com que o leitor entenda cada detalha e cada pensamento dos dois. A escrita é maravilhosa, bem descontraída e divertida, me lembra muito a escrita da Carina Rissi. É um livro aparentemente grande em páginas, mas por ser uma leitura bem apegante, você lê ele tão rápido que quando percebe já está no final. 

"Sabe aquele lugar entre os sonhos e os pesadelos?
Aquele lugar onde o amanhã não chega e o passado não dói mais?
O lugar onde seu coração bate em sintonia com o meu?
Aquele lugar onde o tempo não existe e é mais fácil respirar?
Quero viver nesse lugar com você."

- Tristan Cole
Tristan, protagonista do livro, se tornou um homem frio e perigoso(como diz as pessoas) após ter perdido sua esposa e filho em um acidente. Elizabeth(apelidada de Lizzie e protagonista do livro) também sofre com a morte de seu marido, mas diferente de Tristan, ela ainda tem a companhia de sua filha. Ambos são personagens bem desenvolvidos, com personalidades diferentes e em muitas partes, engraçadas.

No começo do livro, Elizabeth acredita estar na hora de retornar à sua cidade natal com sua filha, mesmo não estando totalmente preparada em viver sem seu marido. Neste retorno, algumas lembranças voltam no momento em que ela está dirigindo, e sem querer, acaba atropelando um cachorro. É quando vem Tristan Cole vem correndo desesperado para ver como seu cachorro estava após ter sido atropelado por uma louca. E foi assim que os dois se conheceram, por meio de um transtorno.

Elizabeth é vizinha de Tristan, ela quer sempre saber mais sobre ele e o porquê dele ser tão grosso. No começo, ela nem sabe da história dele e chega até tratar ele quase com a mesma grosseria que ele trata ela, mas depois que ela descobre, um entende a situação que o outro está. Ela é sempre muito curiosa, sempre tenta se aproximar dele e em certo momento do livro, ele se deixa levar. Acabam ficando juntos para relembrar como eram estar com sua esposa, e ela com seu marido, e depois ficavam com aquela consciência pesada, mas sempre aproximavam novamente. A vizinhança começou à alertar Elizabeth sobre Tristan, dizendo que ele era um cara perigoso e que ela deveria se manter distante, mas Lizzie conhecia ele, e sabia que não era assim.

Após o desenrolar da história, os personagens desenvolvem sua função, e é possível conhecer bastante sobre cada um deles. Adorei isto no livro, pois em momento algum parei de ler para tentar imaginar um personagem ou tentar lembrar quem era tal personagem, pois as vezes surgem uns nomes no livro que nem lembro à quem se refere pela falta de informação sobre eles. 

Voltando a falar de Lizzie e Tristan, eles são um casal um pouco complicado e tenho certeza que em algumas partes você vai achar bem dramático, porém todo este drama que ambos compartilham um com o outro faz com que eles se aproximem ainda mais, e não apenas para tentar lembrar dos outros e sim, por estarem despertando uma afeição real um pelo outro. O melhor de tudo é o fato do livro ser narrado pelos dois, pois quando a narração é da Lizzie, o Tristan parece ser apenas um grosso, egoísta e sem coração, mas quando ele narra, a gente entende tudo, absolutamente tudo o que ele sente e o porquê faz o que faz.

No geral, é um livro bem envolvente, aquele que você não quer largar em hipótese alguma. Nem pense duas vezes, se jogue nessa leitura! Quero agradecer muito à editora Grupo Editorial Record, pois foi de longe, um dos melhores livros que li de seu catálogo. 

5 comentários:

  1. Olá!
    Estou doida para ler O ar que ele respira. Comprei o meu e estou aguardando chegar.
    Adorei sua resenha e os pontos que você ressaltou. Parece uma história bastante intensa e emocionante.
    Espero que agrade tanto quanto lhe agradou.
    Beijos.

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. legal que o livro tenha te tocado tanto... já ouvi falar da escrita da autora, mas nunca li nada dela.. a capa tem um ar misterioso, apesar de ser um romance, fiquei curiosa em como o drama foi montado e entrelaçado, tanto da tragédia dele quanto a de Lizzie...
    bjs...

    ResponderExcluir
  3. Julia, eu sempre fui louca para ler sr. Daniels, mas nunca deu certo.
    E fiquei mega feliz quando esse livro chegou aqui pra mim, espero ler logo porque é bem o tipo de livro que me agrada.
    A sua resenha me deu um gostinho a mais.

    ResponderExcluir
  4. Olá, que resenha linda!
    Eu estava ansiosa para ler esse livro desde que fiquei sabendo do seu lançamento, sou muito fã da autora. Estou realizando a leitura do mesmo nesse exato momento e estou completamente apaixonada.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  5. Olá, parabéns pela resenha, essa não é uma obra que eu morra de vontade de ler, mas gostei do que você apresentou aqui.
    Enredo interessante. Vou anotar a dica!

    Abraços

    ResponderExcluir