08 dezembro 2017

RESENHA: SIMPLESMENTE O PARAÍSO

Honoria Smythe-Smith sabe que, para ser uma violinista ruim, ainda precisa melhorar muito… 
Mesmo assim, nunca deixaria de se apresentar no concerto anual das Smythe-Smiths. Ela adora ensaiar com as três primas para manter essa tradição que já dura quase duas décadas entre as jovens solteiras da família. Além disso, de nada adiantaria se lamentar, então Honoria coloca um sorriso no rosto e se exibe no recital mais desafinado da Inglaterra, na esperança de que algum belo cavalheiro na plateia esteja em busca de uma esposa, não de uma musicista. 
Marcus Holroyd foi encarregado de uma missão… Porém não se sente tão confortável com a tarefa. Ao deixar o país, seu melhor amigo, Daniel, o fez prometer que vigiaria sua irmã Honoria, impedindo que a moça se casasse com pretendentes inadequados. O problema é que ninguém lhe parece bom o bastante para ela. Aos olhos de Marcus, um marido para Honoria precisaria conhecê-la bem (de preferência, desde a infância, como ele), saber do que ela gosta (doces de todo tipo) e o que a aflige (como a tristeza pelo exílio de Daniel, que ele também sente). 
Será que o homem ideal para Honoria é justamente o que sempre esteve ao seu lado afastando todo e qualquer pretendente?

Título: Simplesmente o Paraíso
Gênero: Romance de época
Páginas: 272
ISBN: 9788580416626
Editora: Arqueiro
Autora: Julia Quinn

Julia Quinn é aquele tipo de autora que conquista o leitor com apenas uma obra. Você pode ter lido apenas um livro, mas sempre vai estar querendo comprar os outros por confiar naquela autora e naquela escrita. Quando comprei o Quarteto Smythe-Smith, já esperava aquela típica escrita leve, doce, divertida e convincente, então foi uma leitura realizada sem receios de me decepcionar. Eu já sabia o que esperar.

Como todo ou a maior parte dos romances de época, a história gira em torno daquela busca por casamentos, não apenas com a protagonista, mas com a maioria das personagens femininas citadas. Honoria é uma personagem elétrica, que não para de falar por um segundo sequer e anseia por encontrar um companheiro. Durante o livro todo, ela elabora planos para atrair alguém, desde agir comportavelmente como uma dama, até forçar uma queda para, supostamente, ser socorrida por um cavalheiro.

Marcus era um grande amigo de Daniel, por isso, frequenta a família Smythe-Smith desde criança. O prólogo do livro é uma fofura, onde aparece Honora, Daniel e Marcus quando ainda eram crianças. Honora sempre chorona, Daniel sempre grosso e Marcus sempre refém de suas emoções. 

Daniel tem uma conturbada partida, que é explicada no começo do livro e assim, antes de ir embora, deixa Marcus encarregado de tomar conta de Honoria para que ela não se case com a pessoa errada. Então, durante o livro todo, Marcus fica vigiando Honoria de longe para avaliar os pretendentes dela, assim, afastando todos aqueles que não se encaixavam na concepção de "homem correto" para Marcus. No entanto, Honoria e Marcus vão se aproximando e ele percebe que cuidar de Honoria não era apenas uma missão dada por Daniel, e sim, apenas um motivo para não se distanciar e perceber que a ama.

Uma das coisas pelas quais eu me apaixonei foi ter notado a presença de personagens da série "Os Bridgertons" também da autora. Sempre era mencionado alguém, como Colin Bridgerton, Gregory Bridgerton. Fiquei super feliz em reconhecer aqueles nomes e saber de quem se tratava, isto sem falar das referências. Em um momento do livro, Honoria quase se envolve com Gregory e no outro conversa com Colin. Imagina essa mistura?

Os personagens são muito bem preparados, cada um com uma personalidade diferente e mesmo sendo muitos, é possível imaginar todos. As primas de Honoria são fantásticas, acredito que criar famílias animadas seja até um ponto forte nos livros da Julia Quinn, pois a gente vive o livro junto com eles.

No geral, o livro é ótimo. Fiquei um pouco triste, pois queria muito ter lido mais sobre Daniel, pois pelo pouco que acompanhei dele, já gostei muito de sua personalidade, meio divertido e curioso ao mesmo tempo. Pelo que li, o segundo livro da série ele é o protagonista, então tem tudo para ser um ótimo livro também. Beijos!

07 dezembro 2017

ESPECIAL: ROMANCES DE ÉPOCA

Depois de passar meses sem dar as caras por aqui por causa da rotina massante, venho dividir um pouco do amor que estou tendo por romances de época. Já gostava muito desde o ano passado, mas agora percebo que toda a minha lista de compras é preenchida por esse tipo de literatura. Venho trazer livros que já li (e que indico) e livros que eu não li, mas que quero muito.


1. Simplesmente o Paraíso é o primeiro livro do Quarteto Smythe-Smith da Julia Quinn. Ainda não li, mas felizmente, consegui comprar os quatro livros na Black Friday e pretendo começa-los o mais rápido possível. Tive um grande interesse nessa série, pois já li livros da Julia Quinn e posso dizer que me apaixonei pela escrita dela, então não acho que eu vá me decepcionar com estes, principalmente por eles serem tão bem comentados. <3

2. Nove regras a ignorar antes de se apaixonar é o melhor romance de época que já li. A protagonista é forte, objetiva e luta muito para fazer tudo o que ela sempre teve vontade, sem ser criticada por isso. Naquele tempo, uma mulher deveria se portar como uma dama, sem defeitos e que vive com um único objetivo: arranjar um marido. Ela não queria passar a vida sendo a dama perfeita enquanto espera alguém, então ela resolve fazer uma lista com nove regras para se quebrar antes de se apaixonar, ou seja, primeiro ela se diverte e depois busca por um par.

3. O Duque e Eu é o primeiro livro da série Os Bridgertons, da Julia Quinn. Não tem como não citar essa autora, pois ela é uma das mais conhecidas entre as escritoras de romance histórico. Esse livro foi incrível, pois me apresentou uma escrita super divertida, envolvendo todo uma família super agitada e que com o tempo, já se conhece a maioria dos personagens. O melhor de tudo é que nesta série, todo livro conta a história de um irmão dos Bridgertons, então é maravilhoso!

Perdida foi o primeiro livro histórico que li. Não sei bem se ele entra na categoria histórico, pois o livro se inicia no tempo atual e através de uma volta no tempo, a história se desenrola nos anos 60. Foi uma leitura muito envolvente, pois foi muito interessante ver uma personagem da atualidade vivendo em tempos que não existia shampoo, all star e muito menos, celular. Sofia é o tipo de protagonista que está sempre ligada em internet, que vive no estilo "moderninha".  Quando ela, acidentalmente, volta aos anos 60, ela fica transtornada por ter que lidar com uma vida super diferente e, acompanhar isso ao longo do livro, é incrível.

Dez formas de fazer um coração se derreter é uma continuação de "Nove regras a ignorar antes de se apaixonar". Infelizmente, ainda não li, mas está no topo da minha lista há séculos. Ele conta a história do irmão gêmeo de Gabriel, um dos protagonistas do primeiro livro. Na verdade, o livro se trata do romance entre Isabel e Gabriel, que irão se conhecer pela primeira vez neste livro. Isabel é uma personagem nova, não havia sido citada até então, no entanto, tem tudo para ser uma forte protagonista também.

Segredos de uma noite de verão é um dos muitos livros que estão na minha lista há séculos, porém, este eu já consegui pelo menos começar a ler e foi o suficiente para eu saber que eu iria gostar dele. Neste livro, Annabelle conhece três garotas em um dos bailes da temporada e, que assim como ela, estavam cansadas de viver a vida sem nenhum companheiro. Juntas, elas elaboram um plano para encontrar o par perfeito para cada uma, começando por Annabelle. Os quatro livros da série "Estações do Ano" irá trazer a história de cada uma dessas garotas, e como foi que elas conseguiram encontrar seu par através desse plano.

03 maio 2017

NOVIDADES DA GRUPO EDITORIAL RECORD

Olá pessoal. Sempre gostei muito do catálogo da Grupo Editorial Record, e como este ano estamos novamente participando das ações promocionais deles, irei postar todo mês algumas das novidades. o/ 



Tudo começou em um jantar... Um thriller psicológico surpreendente da autora best-seller internacional Shari Lapena. É o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa; afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando. Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta; Cora desapareceu. Logo o rapto da filha faz Anne e Marco se envolverem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.


Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre para cuidar da filha adolescente que a irmã deixou para trás. Mas Jules está com medo. Com um medo visceral. De seu passado há muito enterrado, da velha Casa do Moinho, de saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de tudo, ela está com medo do rio, e do trecho que todos chamam de Poço dos Afogamentos… Com a mesma escrita frenética e a mesma noção precisa dos instintos humanos que cativaram milhões de leitores ao redor do mundo em seu explosivo livro de estreia, A garota no trem, Paula Hawkins nos presenteia com uma leitura vigorosa e que supera quaisquer expectativas, partindo das histórias que contamos sobre nosso passado e do poder que elas têm de destruir a vida que levamos no presente.

Em uma viagem intimista e desconcertante, Pedro Chagas Freitas caminha, em Prometo perder, até o interior da emoção: da saudade ao desejo, da rebeldia à submissão, da dor ao amor, nada ficará por tocar. Permita-se sentir. “Prometo perder. Prometo por vezes fraquejar, por vezes cair, por vezes ser incapaz de ganhar. Nem sempre conseguirei superar, nem sempre conseguirei ultrapassar. Nem sempre poderei ser capaz de ir tão longe como você me pede, de te dar exatamente o que você merecia que eu te desse. O que desesperadamente te quero dar. Nem sempre conseguirei sorrir, também. “Prometo perder”. Prometo ainda me manter vivo depois de cada derrota, resistir ao peso insustentável de cada impossibilidade. Há de haver momentos em que sem querer te magoarei, momentos em que sem querer tocarei no lado errado da ferida. Mas o que nunca vai acontecer é desistir só porque perdi, parar só porque é mais fácil, ceder só porque dói construir. “Prometo perder”. Porque só quem ama corre o risco de perder; os outros correm apenas o risco de continuar perdidos. “Prometo perder”. Porque só quem nunca amou nunca perdeu.”

A verdade de um é a mentira de outro. Um livro com uma trama tão perturbadora que bota o leitor num jogo de espelhos. Quando o agente literário Peter Katz recebe por e-mail um manuscrito parcial intitulado O livro dos espelhos, ele fica intrigado. O autor, Richard Flynn, descreve seus dias em Princeton, e documenta sua relação com Joseph Wieder, um renomado psicólogo, pesquisador e professor. Convencido de que o manuscrito completo vai revelar quem assassinou Wieder em sua casa, em 1987 — um crime noticiado em todos os jornais mas que jamais foi solucionado —, Peter Katz vê aí sua chance de fechar um negócio de um milhão de dólares com uma grande editora. O único inconveniente: quando Peter vai atrás de Richard, ele o encontra à beira da morte num leito de hospital, inconsciente, e ninguém mais sabe onde está o restante do original. Determinado a ir até o fim neste projeto, Peter contrata um repórter investigativo para desenterrar o caso e reconstituir o crime. Mas o que ele desenterra é um jogo de espelhos, uma teia de verdades e mentiras, e uma trama mais complexa e elaborada que a do primeiro lugar na lista de mais vendidos dos livros de ficção.

O contrato de casamento deles previa tudo... menos se apaixonar. O primeiro livro da série Noivas da Semana. Blake Harrison: rico, nobre, charmoso... e precisando de uma esposa até quarta-feira. Para isso, Blake recorre a Sam Elliot, que não é o homem de negócios que ele esperava. Em vez disso, ele encontra Samantha Elliot, linda e exuberante, com a voz mais sexy que ele já ouviu. Samantha Elliot: dona da agência de casamentos Alliance, ela não está no menu de pretendentes... até Blake lhe oferecer milhões de dólares por um contrato de um ano. Não há nada de indecente na proposta dele, e além disso o dinheiro vai ser muito útil para quitar as contas médicas da família dela. Samantha só precisa disfarçar a atração que sente por seu novo marido e evitar a todo custo a cama dele. Mas os beijos ardentes de Blake e seu charme inegável se provam muito difíceis de resistir. Era um contrato de casamento que previa tudo... menos se apaixonar. Agora só resta a Samantha proteger seu coração até que o contrato chegue ao fim.


01 maio 2017

[INDICAÇÃO DORAMA]: STRONG WOMAN DO BONG SOON


Do Bong Soon (Park Bo Young) é uma mulher que nasceu com uma força extraordinária. Seu sonho é desenvolver um jogo em que ela seja a protagonista. A super força é uma herança passada por gerações, pois todas as mulheres da família nascem com ela. O problema é, se essa força for usada descuidadosamente e acabar por atingir alguém inocente, a portadora a perde e pode sofrer graves consequências.

  tumblr_omzol567z31qk6zmeo3_400.giftumblr_oncqrggSwa1vlavlqo1_540.gif

Ahn Min Hyuk (Park Hyung Sik) é um talentoso chaebol, dono de uma empresa desenvolvedora de jogos, a Ainsoft. Sua mãe morreu quando era muito jovem e a vida com sua família se tornou insuportável, principalmente em decorrência da disputa entre os irmãos pela sucessão do pai. Mesmo tendo se afastado disso, seu pai resolve deixar a empresa para ele e as ameaças começam a acontecer, forçando-o a contratar um segurança pessoal.


No meio de tudo isso, ainda temos Kook-Doo/Gook-Doo (Ji Soo), um policial e amigo de infância de Bong Soon que vai estar resolvendo um mistério que envolve o desaparecimento de mulheres pela vizinhança. A princípio, nossa Bong Soon nutre um amor unilateral por ele.
Resultado de imagem para strong bong soon gif gook do

Título: Strong Woman Do Bong Soon
Gênero: Romance, Supernatural, Comédia, Ação, Investigação, Crime
Transmissão: Fevereiro de 2017 – Abril de 2017
Número de episódios: 16
jTBC
Estrelando: Park Bo Young, Park Hyung Shik e Ji Soo


O drama é muito bom, posso dizer que foi um dos melhores que já assisti, e eu não podia deixar de falar e compartilhar com vocês esse dorama que tanto me apaixonei. 
A personagem principal é uma das coisinhas mais fofas que já vi e forte também. Logo de cara gostei dela, amorosa, complicada, não consegue se entender, quer ajudar as pessoas mas não consegue controlar seu poder. E ao mesmo tempo está apaixonada por Gook-Do, seu amigo de infância. Só que no decorrer da série podemos perceber a mudança desse sentimento para o CEO Ahn Min Hyuk.

tumblr_om9b7jMIUv1qgnqg7o7_r1_400.gif

Ahn Min Hyuk é o personagem que mais gostei, mesmo ele sofrendo com problemas familiares, continua sendo fofo, arrogante e engraçado. Vocês não tem noção o tanto que amei esse personagem, ele é tão doido da cabeça que acaba deixando quem está assistindo doido também rs.
Ele acaba conhecendo Do Bong Soon por acaso e contrata ela como guarda-costa, pelo fato dela ser a mais forte de todos, mesmo que as outras pessoas não saibam disso. E no decorrer da história eles vão nutrindo um romance maravilhoso. A gente percebe também que, mesmo o CEO Ahn sabendo de toda a força que a Bong Soon tem, ele quer protegê-la e sempre estar ao seu lado.

  

Os dois vão tentar descobrir quem está ameaçando o Min Hyuk, foi por isso que o CEO contratou a Bong Soon para tentar impedi-lo. Ao mesmo tempo, a história mostra uma série de sequestros misteriosos acontecendo no bairro da Bong Soon, e ela própria vai acabar se envolvendo, juntamente com o Kook Du que é policial.




A história é incrível e além do romance ser maravilhoso, o mistério acaba deixando a gente apreensivo pelo próximo acontecimento, nos mostra realmente a força do amor de uma família e poder de vingança da Bon Bon. 
Confira o Trailer e se apaixone:


Enfim, tenho tantas coisas para comentar, mas vou deixar para uma outra oportunidade pois não quero soltar spoiler. Então eu super recomendo e acredito que se você assisti vai amar assim como eu amei. Beijos! Bon Bon & Min Min <3

18 abril 2017

RESENHA: ELEMENTAL - EM BUSCA DE ORIGENS

Em Helementtarë, Reino dos semielfos, quando o Rei ou a Rainha decide deixar seu posto, eles invocam seus criadores – a Mãe Natureza e o Elemento Maior – para ajudarem na Seleção que elegerá o próximo monarca. Então, a Natureza escolhe dez semielfos e dez semielfas, que possuem um dos quatro Dons Elementais principais (Água, Fogo, Terra e Ar), presenteando-os com uma moeda dourada para indicar que foram selecionados.

Arwen encontrou essa moeda e nunca se sentiu tão perdida. A jovem semielfa órfã sempre achou que seu dom fosse Rocha, até que a Natureza a destinou àquele objeto dourado, convocando-a para a Seleção – o evento mais importante do Reino. Agora, além de precisar descobrir qual é o seu verdadeiro Dom Elemental, também terá de desvendar como encarar provas que nunca imaginou enfrentar, e quem sabe assim finalmente descobrir suas origens.


Páginas: 269
Autora: Bianca Hubert
Gênero: Fantasia
Ano de lançamento: 2017


Olá, hoje venho trazer a resenha de um livro que gostei muito ao ler, foi uma leitura realmente maravilhosa, eu consegui gostar imensamente do livro, e particularmente não achei nenhum ponto fraco.

A autora conseguiu me surpreender em cada escrita, até porque eu não sou tão fã de ler gêneros relacionados à fantasia. Porém, a história de Arwen me deixou completamente entretida e até mesmo comovida.

Arwen é uma semielfa que passa por várias surpresas em sua vida. Ela vive no orfanato, onde cuida de algumas crianças e leva a sua vida lá, com um dom Elemental normal, quero dizer, um que não faz parte dos quatro principais. Que no caso, são o fogo, água, ar e terra. 
"Então, a sensação de ter o livro publicado é de certa forma uma mistura de alívio e orgulho, com um combo de ansiedade junto hahah. Alívio pois foram anos trabalhando nele e querendo deixar tudo redondinho e ver que finalmente saiu e que eu consegui é ótimo. Orgulho pois foi tudo feito de forma independente, e mesmo assim recebo elogios, então sei que todo o suor e trabalho de noites pouco dormidas pra fechar capa, revisão, projeto gráfico etc valeram a pena. Agora o combo da ansiedade acredito que é algo que nunca vai sumir, pois sempre fico com aquela curiosidade de saber o que todos os leitores tão achando do livro, e sempre peço por feedbacks! Adoro conversar com quem leu e ouvir o que eles pensaram em certos momentos do livro, é mágico. Mas a ansiedade maior é de conquistar uma editora hahah." - Bianca Hubert 
Porém tudo muda quando um medalhão brilhante e dourado com um simbolo de uma árvore aparece meio escondido, no campo onde ela ajuda. A partir daí as coisas ficam mais sérias e complicadas. Ela foi escolhida para participar de uma seleção, onde se tornaria rainha. 

Juro que se eu falar mais alguma coisa, spoilers vão ser soltos! Mas eu amei a história. No final do livro um grande confronto acontece, e gente!!!!!!! Fiquei muito pasma com as coisas que descobri, eu recomendo muito, porque é daqueles livros que você lê muito rápido e nem percebe. 

Minha conclusão sobre, é que não importa se você não gosta de tal gênero, apenas dê uma chance. Elemental me conquistou em poucas páginas, e pode conquistar a você também!
"Por enquanto, a mudança foi só nesse combo de sentimentos e também recebi um imenso carinho de alguns leitores que gostaram do livro. Quem sabe em um futuro distante, alguém me reconheça e peça um autógrafo? Vale a pena sonhar hahaha" - Bianca Hubert 
Resenha escrita por:
Julia Fernanda